Association Culturelle pour les Etudes Portugaises

Accueil du site > Journal en ligne > Textos de alunos > Amanhecer no parque de campismo -

Amanhecer no parque de campismo -

lundi 20 juin 2016

Redacção realizada no último teste de Maio - Mariana de Oliva QUENTAL (4ème B)

Amanhecer no parque de campismo

Acabei de me levantar. Saio da tenda, com a intenção de contemplar a paisagem. As árvores à nossa volta estão iluminadas pelo sol, as sombras reflectem-se sobre as tendas. É um prazer estar ligada assim à natureza, ver-nos tão próximos dela como nas origens. Ouvi um barulho que me assustou, fui na sua direcção e vi uma gata com as suas crias escondidas atrás de uns arvoredos. Deixo-as em paz, volto ao meu caminho, mas desta vez opto por um passeio mais comprido que o outro. As flores libertam os seus aromas e as abelhas apressam-se a recolher o pólen de que tanto precisam ; as folhas das árvores mexem-se à vontade do vento que começou a soprar. Cheguei ao destino. Encontro o Jordan e o Sulfus. Perguntam-me aonde fui e eu conto-lhes tudo. Pergunto-lhes por que se levantaram tão cedo e respondem a mesma coisa que eu : « Queríamos assistir a este amanhecer que é sempre mágico ! »

De repente, ouvimos os três um grito ameaçador, uma súplica. Era o Nicolas que estava a perseguir o João porque este tinha ousado substituir o sumo de laranja de Nicolas por um sumo de malagueta. Foi uma aposta entre rapazes. Quando os « tolos » se aproximaram, meti-me no meio deles e disse-lhes para se acalmarem e respeitarem a floresta. Espero que o fim-de-semana decorra sem incidentes !

Mariana de Oliva, 4ème B

(Redacção realizada no último teste de Maio)

Répondre à cet article

ACEP: 47, rue de Naples, 75008 Paris — Tel: 01 43 87 52 91 — Fax: 01 43 87 37 57 | Se déconnecter |