Association Culturelle pour les Etudes Portugaises

Discursos políticos

mercredi 18 juillet 2012

Candidatura às presidenciais realizada pelos alunos :

Sofia, Patrícia, Inês, Alex e Dany (1ère B)

Meus caros concidadãos, estou aqui hoje para me apresentar às eleições presidenciais de 2012. Não o estaria sem o povo português que tanto me apoiou ao longo de todo o meu percurso político até ao momento presente. (Dany)

Estou esperançado, confiante e muito motivado para fazer avançar a causa do nosso país, pois este precisa de uma pessoa digna de confiança, uma pessoa polivalente e ousada para o guiar e evitar as armadilhas que se podem encontrar por esse caminho fora.

Proponho-me ser essa pessoa, esse dirigente que há-de levar o nosso país pelo caminho certo. (Patrícia)

Como todos sabemos, estamos num período de crise, uma crise que se estende a todos os sectores, uma crise da qual os anteriores presidentes não conseguiram sair, uma crise que nos enfraquece um pouco mais em cada dia, em cada hora, em cada minuto que passa.

A nossa situação é o resultado da irresponsabilidade e da incapacidade da nossa classe política de gerir o país. Contudo, ela não é irremediável. Juntos podemos mudar esta situação. Juntos podemos sair desta crise que nos arrasta para o abismo. Se depositarem a vossa confiança em mim, muitas mudanças poderão ser feitas. (Sofia)

Portugal é um país cheio de recursos, mas que não estão a ser devidamente explorados. Os produtos portugueses são deixados de lado em favor dos produtos estrangeiros, o que leva as empresas nacionais a entrarem em processo de falência. Devemos escolher os produtos portugueses ! Ajudemos as nossas empresas e evitemos o flagelo do desemprego.

Proponho também um imposto sobre as terras agrícolas abandonadas e que o Estado tenha o direito, em último recurso, de as comprar. Nelas serão cultivadas as culturas específicas a cada região. Vamos promover a produção e a exportação de produtos típicos portugueses. Os agricultores que aderirem a este projecto serão subsidiados. Vamos fazer do turismo e da cultura uma das nossas prioridades. Temos de promover as nossas paisagens, a nossa gastronomia, as nossas reservas naturais, os nossos eventos tradicionais : o carnaval de Ovar e de Torres Vedras, as festas Sanjoaninas e tantos outros.Vamos fazer publicidade do nosso país na Europa e no mundo. Um ministério do turismo com projetos bem estruturados, ajudará a relançar a nossa economia e a diminuir o desemprego.

Também serão dados subsídios aos artistas, quer sejam músicos, pintores, ou escultores, para fazerem exposições em Portugal ou fora das nossas fronteiras. (Inês Fernandes)

Vamos repensar a forma como utilizamos as energias do nosso país e do nosso planeta. Apostaremos nas energias menos poluentes como a energia solar, eólica ou hidráulica. Assim poderemos orgulhar-nos do que fizemos pelas gerações futuras.

Vamos repensar o nosso sistema educativo. À força de querermos mudar tudo rapidamente, precipitámo-nos e desregulámos as bases da educação. Isto provocou muita instabilidade, tanto nos alunos como nos professores. Vamos fazer reformas, mas sempre de forma ponderada. (Patrícia)

Vamos individualizar o ensino, ajudar as crianças com dificuldades, permitir que os professores trabalhem mais horas, dar mais autonomia aos diretores, às escolas e às universidades. (Sofia)

Mas vamos também fiscalizar melhor aqueles que recebem apoios e subsídios do Estado. A segurança social é um dos nossos grandes problemas, pois criou um défice no orçamento do Estado. Vamos ajudar os que necessitam, os que vivem com dificuldades, mas que se esforçam. Todavia, não vamos tolerar aqueles que se aproveitam do nosso sistema de segurança social. (Patrícia)

Assim começará um novo ciclo de vitória, de orgulho, de triunfo e de honra para Portugal. O nosso país tem de renascer das cinzas ! O povo português não pode estar na cauda da Europa ! Temos de ser um dos países mais fortes da União Europeia !

Evidentemente, o renascer de Portugal não pode ser feito com um estalar de dedos. Vai demorar algum tempo e dependerá da motivação de todos e da forma como nos investirmos. Mas nenhum problema é insolúvel. Eu estou pronto e determinado a enfrentar os problemas. (Alex)

Peço-vos pois, meus caros compatriotas, para refletirem nas palavras cidadania e fraternidade. Nelas reside a promessa de um mundo próspero mais justo e que sabe preservar o que é fundamental. Para isso, meus caros concidadãos, votem em mim ! (Sofia)

Répondre à cet article

ACEP: 47, rue de Naples, 75008 Paris — Tel: 01 43 87 52 91 — Fax: 01 43 87 37 57 | Se déconnecter |