Association Culturelle pour les Etudes Portugaises

Accueil du site > Liste des archives > 2014/2015 > Articles de 2014 > Textos sobre o Natal > Árvore de natal (Melany Da Silva Pereira - turma 318B)

Árvore de natal (Melany Da Silva Pereira - turma 318B)

jeudi 13 février 2014, par IdB

Nasci de uma semente de pinheiro. Dentro de duas semanas é natal e as pessoas vão comprar pinheiros para festejar a tradição. Eu vivo na floresta mais deserta do que o deserto do Sara, só estão aqui pinheiros.

Esperem lá ! Estão ali homens com um machado nas mãos. O que é que eles vão fazer ? Dois homens na floresta com um machado fazem...Já sei ! Eles vão cortar-nos para o natal. Eles aproximam-se de mim e começam a cortar-me.

Homem 1 : Este é bom, fizeste uma boa escolha. Homem 2 : Eu sei.

Eles acabam de me cortar. Agora estou em cima do carro dos homens. Eles estacionam. Tiram-me as ligaduras e põe-me em casa, na sala de estar. Há três pequenos, duas mulheres e um cão. A primeira mulher chega à sala de estar com um caixote com bolas..., a segunda vem com uma toalha, ela põe a toalha no chão, os homens agarram-me e põe-me em cima da toalha. Os pequenos e os adultos começam a decorar-me de bolas, etc.
No fim eu estou decorada do tronco até às pinhas, estou bonita, bem decorada e tudo.

Deve ser tarde. Os pequenos vão para cama e os pais põem prendas ao pé de mim, há várias grandes, pequenas, compridas. Ouvi os pais dizer que para os rapazes as prendas são um avião electrónico, um carro de coleção e roupa ; para as raparigas é uma barbie, a casa, o cavalo e o caro da barbie.

Já é de manhã e estou a ouvir os gritos dos pequenos ; eles estão a descer as escadas a correr. Eles estão a abrir as prendas e estão surpreendidos com as prendas que o Pai Natal ofereceu. O dia passa-se bem e depressa, os pais decidiram tirar as decorações, para depois me plantar no jardim. Eu escapei a morte. OUF !

Melany Da Silva Pereira - turma 318B

Répondre à cet article

ACEP: 47, rue de Naples, 75008 Paris — Tel: 01 43 87 52 91 — Fax: 01 43 87 37 57 | Se déconnecter |